Home / Ato contra reforma da previdência policial reúne entidades de todo País.

Ato contra reforma da previdência policial reúne entidades de todo País.

Ato contra reforma da previdência policial reúne entidades de todo País.

Ato contra reforma da previdência policial reúne entidades de todo País.

Momento SINPEF/MG / 27 de Maio de 2019

Álbum de fotos do ato, clique aqui.

Mais de três mil vozes gritaram, nessa terça-feira (21), contra a reforma da previdência, em Brasília. Em ato organizado pela União dos Policiais do Brasil (UPB), operadores de segurança pública de todo o País se uniram em frente ao Congresso Nacional para pedir o fim da reforma que retira direitos já conquistados.

Se a reforma passar hoje como está, além de fixar uma idade mínima de aposentadoria para os policiais federais, que hoje não existe e passaria a ser de 55 anos para ambos os sexos (sem qualquer regra de transição), a proposta retiraria também a atividade de risco policial do texto constitucional; a integralidade e paridade para todos os policiais, independentemente da data de ingresso nas forças, e ainda reduziria drasticamente a pensão nos casos de morte de policial em serviço ou em função dele. Além disso, retiraria a diferenciação do tempo de atividade policial entre homens e mulheres.

“Não somos contra uma reforma, queremos deixar claro isso, mas esperávamos que o governo tivesse uma visão diferenciada do nosso trabalho e das nossas especificidades. Não podemos permitir retrocessos como esses”, afirma o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Luís Antônio Boudens.

Para o presidente da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), André Gutierrez, o ato dessa terça não foi político, mas é importante que haja o apoio dos parlamentares e do governo federal. “Nós sabemos o que estamos fazendo aqui. Estamos desacreditados do que nos foi prometido durante toda a campanha eleitoral e após a instalação do novo governo. Estão nos tirando tudo o que já conquistamos. Essa luta é exemplo de união, independentemente da entidade.”

Durante o ato, diversos deputados federais passaram pelo trio que abrigava as lideranças das entidades presentes. Entre eles, Ubiratan Sanderson, também policial federal. “Ninguém é mais forte do que todos nós juntos”, bradou o parlamentar, que prometeu fortalecer a luta da categoria dentro da Câmara.

Emenda
Na última semana, foi protocolada na Câmara dos Deputados, pelo deputado Hugo Leal, a chamada Emenda da Segurança Pública. Essa foi a primeira emenda a ser registrada com esse conteúdo na Casa e teve 266 assinaturas válidas. O texto foi construído pela UPB e assegura regras justas de aposentadoria que estão sendo suprimidas na atual proposta do governo.

Agora, a emenda aguarda análise da comissão especial da reforma e, posteriormente, do plenário da Câmara.

Incl/Pires

Fonte: FENAPER


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA